‘Isso não acabou’

“Sardana e a pomba da paz”, de Pablo Picasso (Reprodução)

Saio de bicicleta. As ruas e praças do meu bairro em Barcelona estão cheias, pululando de gente. É meio-dia, hora da compra no mercadão, do dedim de prosa e de recolher as crianças no colégio. A colisão de microeventos vibra em 440 Hz e, de repente, percebo num highlight retinístico uma Grande Verdade: a rua […]

Leia Mais

A máscara da discórdia, abóboras e crises

Planeta, signo, só-vida: abóbora, essa belezura (Susana Bragatto / Folhapress)

Barcelona, city of leisure and catedrais inacabadas. Aconteceu no metrô cheio ao meio-dia. Segue a tradução (algo) livre: — SEU VELHO TONTO! (sic) — TONTO É VOCÊ! — ORA, MAS QUE POUCA VERGONHA! QUERIA VER UM POLICIAL AQUI AGORA TE PASSANDO UMA CORREÇÃO! — APROXIMA TUA CARA DA MINHA BOTA PRA VOCÊ VER O QUE […]

Leia Mais

Morte por Covid: o epitáfio do artista

Síntese ::: sobre obras de Guillermo Marín e Maravilla Sáez (Susana Bragatto / Reprodução)

Não conheci Guillermo. Mas… sim. Seu rosto, presença póstuma em relatos de amigos por todas as redes sociais esta semana, é totalmente familiar. Seguramente nos cruzamos em algum bar do bairro histórico de Tarragona, no corazón do assentamento romano com o Mediterrâneo de fundo, o mesmo que teria contemplado o imperador Augusto há dois mil anos. […]

Leia Mais

O voo das pombas, ou: feliz 2042

Voa, pombinha, voa (Aniol Yauci – IG: @yaucianiol / Reprodução)

Barcelona – Dia #283 – Quinta, 24 de dezembro. Cena: “Ouve esse silêncio”, ele diz. “É Natal!” Segundona braba de eflúvios natalinos. Eis que me encontro no supermercado pensando se compro aquele kombucha de raspberry pra me sentir saudável com estilê quando avisto um casal de pombas ciscando tranquilamente entre uns pacotes de farinha bio, […]

Leia Mais

Cheiro de macho, licor do macaco e a mirada de Rosalía

Cena de “Pienso en tu mirá (Cap. 3: Celos)”, videoclipe da cantora espanhola Rosalía. Spoiler: a dançarina vai dançar (Reprodução)

Vale 6,75 euros (41,47 reais) em uma grande cadeia de perfumaria espanhola. Inclui notas de madeira, couro, vetiver e castóreo –a secreção glandular dos genitais dos castores, considerada um potente estimulante. Um pupurri cheirosístico que conjura, diz o reclame, “um caráter cálido e opulento”. Este, señoras e señores, é o resumo descritivo de um dos […]

Leia Mais

A maruja e o surrealista

Salvador Dalí e Maruja Garrido no especial “A la Española¨, 1971 (Reprodução / RTVE)

Isso é que é roquenrol, señoras y señores. Nem sei se tenho algo a escrever sobre isto. Este vídeo, extraído de um especial da TVE (TV Espanhola) de 1971, já diz muito, gorgoreja, hecatombiza, maçarocariza com amor entalado na garganta até passarinho fazer gggrruuu..grrruuu…soc…orrr..rrruu: Gravado em Barcelona diante do indefectível Arc de Triomf, monumento construído […]

Leia Mais

As cores da memória e um pouquito de Almodóvar

Inglaterra, 1950s (Brett Jordan / reprodução)

PRÓLOGO: na varanda de casa, com meu fiel flatmate, observando a coleção de pássaros não-identificados e gaivotas cruzando o céu nublado de Barcelona. De repente, vem o sol… e a chuva. Eu explico pra ele nosso ditado, que, por sinal, sempre deixa os espanhóis meio petrificados: “cómo así, casamiento de español?”. E aprendo que, na […]

Leia Mais

As crias são o pecado do corazón

Arte sobre imagem de Jack Moreh (Susana Bragatto / Folhapress)

ILARILARIÊEEE O OOO OOOOOO… Eu tava concentrada na cozinha preparando uma espécie de pseudoratatouille experimental com mirtilos e riquíssimas azeitonas negras de Aragón, umas miudinhas que tradicionalmente são curtidas no próprio azeite com ervas bruxísticas, quando escutei a Xuxa na sala de casa. Corri pra ver e dei com meu compañero de apê catalão e […]

Leia Mais

Celebração nos tempos do vírus, ou: de Bangladesh, com amor

Mergulhando em Tamarit, praia ao sul de Barcelona, depois de terminar a quimioterapia –e a anêmona is for real (Raül Cendón Soler / Divulgação)

Ela abre um sorriso branquíssimo por trás das pilhas de bandejiñas de abóbora (outono na zoo-ropa, época de abóbora), salsinha, funcho. — Funcho, Susana?? Quequé isso?? –me pergunta uma amiga no Whatsapp, quando vou lhe contando a historieta de um dia qualquer em Barcelowna owna owna. Mas voltando à cena. A moça da quitanda me […]

Leia Mais

Uma história de amor em Ibiza

Tráspas e Torijano em Ibiza (Reprodução – Susana Bragatto / Folhapress)

Eu caminhava pelas ruas medievais do centro histórico de Eivissa, capital de Ibiza, cantarolando “Eu só quero você” do Pepeu por baixo da minha máscara de neoprene negra, quando os vi. Altos, belos, em branco e negro. Casal. Segurando um bebê. Apaixonados –parecia, sonhei, imaginei. Dalt Vila (“cidade alta”, em ibicenco, cercada por muralhas do […]

Leia Mais